Mas eu queria que tu ESTIVESSES!!!

 E cá estamos com a rubrica: “Detesto Rotinas”: A insegurança nas relações é uma possibilidade que fragiliza quem não está seguro e cansa quem não tem essa dúvida e para quem esse não é um tema. A insegurança nas relações e nos sentimentos dos outros para connosco tornam-nos ávidos de certezas e desejosos de provas,Continue a ler “Mas eu queria que tu ESTIVESSES!!!”

E o que é o jantar?

A ideia de termos que ter uma ementa diária para almoço e jantar é devastadora. Todos perguntam: E o que é o jantar? E o que é o almoço? Há pão? Há fruta? Em poucas e raras circunstâncias o verbo ser e haver correspondem  a não ser e a não haver, só por uma razão,Continue a ler “E o que é o jantar?”

Nas famílias há sempre alguém identificado pelos outros como…

 E porque hoje é quinta-feira, a minha rubrica “Detesto Rotinas”. Nas famílias quase sempre é assim, há um de nós que é aquele que todos identificam como tendo o ou um problema! A família habitua-se que aquele familiar tem comportamentos peculiares, que já todos esperam que aconteçam, e que se não acontecem acabam por acontecer,Continue a ler “Nas famílias há sempre alguém identificado pelos outros como…”

Todos sabem dele, mas há um que finge não saber

 Quando estamos nas relações com os outros, sobretudo os que nos são mais próximos, de forma natural, adquirida e espontânea já (quase, quase sempre) se torna fácil perceber como o outro vai reagir perante aquilo que acabamos de fazer ou dizer. São interações diárias que estabelecemos, que provocam e estimulam reações em nós, e deContinue a ler “Todos sabem dele, mas há um que finge não saber”