Cão que ladra…

“Cão que ladra não morde” é uma expressão popular que significa que alguém que fala muito pouco ou nada faz. Só ameaça. Assim , seria uma pessoa que não passa das palavras aos atos. No entanto também sabemos que tal não é necessariamente assim, porque há sempre a possibilidade de “morder pela calada”.

Rezam as lendas que a expressão originalmente era “Cão calada não morde porque está de boca fechada”. E nesse caso:

Da minha experiência é muito comum que nas famílias possa existir algum elemento que seja o que faz mais as chamadas “ameaças”, parece ter o controle da situação, mas nenhum dos outros segue as suas orientações porque na realidade “ele” nunca passa das palavras aos atos. Fala, fala, mas não é levado a sério.

Em consulta, quando este tema surge, gosto que pensemos sobre o que está por detrás desta falta de autoridade. O que faz com que não seja levado a sério? Ou ainda, o que é que o próprio não faz para que os outros o levem a sério?

Na realidade o “ladrar” está aqui simbolizado como a forma de expressão contra algo que nos desagrada…vão-se dizendo “umas coisas”, vai-se cultivando um ambiente de contrariedade, criam-se anticorpos que nos afastam dos que mais amamos. E eu pergunto: O que faz com que se “ladre” , que é tão ruidoso, e não se seja efetivo, e aí se “morda” o que metaforicamente seria como para demonstrar limites.

Afinal não se pode supor que cão que ladra (não) morde pois o cansaço, ou a falta de abertura para abordar os vários assuntos, pode desgastar as relações e surpreender-nos com atitudes que não suponhamos.

Paralelamente, quando este protesto se torna inconsequente, nada nos garante que de certa vez quem ameaça não acabe por cumprir o que tem vindo a apregoar, e nesse caso seria o “fazer pela calada”.

Penso então que devemos ter em conta as insatisfações que vão sendo verbalizadas a fim de se conseguir um equilíbrio saudável que visa a conciliação e o entendimento entre todos. Lidar com o conflito diariamente traz um desgaste emocional para as relações e enfraquece a intimidade e confiança.

Não esperemos que “o cão morda” e saibamos conquista-lo!

Alexandra Alvarez, a vossa terapeuta familiar.

Publicado por Terapia Familiar e de Casal - Alexandra Alvarez

Olá, sou Alexandra Alvarez, mãe de 5 filhos, terapeuta familiar e de casal, formadora e supervisora. Faço consultas com famílias e casais para "fazer acontecer" relações positivas! Uma nova oportunidade, para que todos sejam ouvidos e para que todos possam ouvir, numa perspetiva de entendimento e reforço de competências. " Family trainer " (inspiração no personal trainer), num modelo aproximado de coaching familiar, parental e de casal! Com paixão!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: