Foi por querer estar de férias, mesmo férias!

A Raquel ocultou do marido Luís e dos filhos que tirou uma semana de férias. Só os pais dela sabiam. Durante uma semana andou a levantar-se rotineiramente às 7h, às 8h saia como habitualmente sai para o trabalho, e ia para parte incerta, almoçando umas vezes com os pais e outras nem tanto.

A razão…bem a razão apresentada era simplesmente querer estar de férias, mesmo férias.

Perguntei o significado deste querer. Significava parar, ter tempo para si, dormir até mais tarde no carro se preciso for, sem ter que corresponder aquilo que apelidou de exigências e rotinas familiares.

xana_riso

O Luís apercebeu-se do facto porque numa ocasião, já no último dia das férias, mesmo férias, passou no serviço da Raquel para a levar a almoçar e disseram-lhe que ela não estava…o Luís sentiu o embaraço da colega, que nem se atreveu que de férias se tratava, pois claramente viu estampado na cara do Luís a estupefação de quem ouve algo que desconhecia.-

A partir daí gerou-se a desconfiança, as perguntas sobre os motivos, os sentimentos de abandono e raiva, o querer explicações.

A Raquel acabava por dizer apenas que o único motivo era o que sempre disse: o querer estar de férias. Mas o que a impediu de dizer isso mesmo à família lá de casa?

Sentiu que não ia ser compreendida, o Luís está em teletrabalho e iria protelar a saída de casa para primeiramente cumprir os afazeres profissionais.

– Desculpa mas não aceito isso. Este ano só tenho 15 dias de férias por ter mudado de trabalho, por isso compreenderia.

Mas depois há os miúdos que têm o seu ritmo, e a Raquel que estava muito cansada da casa, do confinamento e das sujeições. Afinal até achou que os próprios filhos preferiam estar em casa sem compromissos e sem saídas.

– Mais uma razão. Mais uma razão para nos teres sido franca.

E mais uma vez vem a ideia de que não seria aceite no seu desejo. 

– Mas já existiram outras vezes em que não relatou exatamente o que desejava por receios? 

– Sim, sem dúvida. O Luís não se apercebe mas tem muita dificuldade em aceitar as minhas ideias e opiniões, e às tantas eu só quero evitar discussões!

– Sabia disto Luís? Que a sua mulher raramente tem este à vontade consigo.

– Pois, parece que sim, mas é um disparate pegado.

E aqui estamos num processo terapêutico, a recuperar a confiança de um e o espaço do outro. Nas relações é importante que todos tenham espaço, que todos possam desfrutar de ser quem são. Por um lado porque a individualidade é importante, por outro porque também é uma forma de respeito para com o outro, não ocultando o que realmente se quer ou pensa…

 

E consigo como se passa? Já ocultou factos? Já senti que não podia contar as coisas como são? E quem já sentiu que não mereceu a verdade do companheiro?

 

Alexandra Alvarez I Terapeuta Familiar I Contacto para agenciamentos: 911 846 427

Publicado por Terapia Familiar e de Casal - Alexandra Alvarez

Olá, sou Alexandra Alvarez, mãe de 5 filhos, terapeuta familiar e de casal, formadora e supervisora. Faço consultas com famílias e casais para "fazer acontecer" relações positivas! Uma nova oportunidade, para que todos sejam ouvidos e para que todos possam ouvir, numa perspetiva de entendimento e reforço de competências. " Family trainer " (inspiração no personal trainer), num modelo aproximado de coaching familiar, parental e de casal! Com paixão!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: