A FAMÍLIA COM FILHOS:DESAFIOS PARA MANTER A SEDUÇÃO.

Neste dia Internacional da Família senti vontade de falar sobre as famílias com filhos, porque sei que são estes casais que enfrentam grandes desafios na sua relação, pela falta de tempo, pela sensação de esgotamento e de não se conseguir dar mais, sentir que há sempre qualquer coisa que faltou a qual, muitas vezes, se chama sedução, imprevisibilidade e romance. Como conseguir que os pais se soltem, quando a vida lhes está a exigir responsabilidade e organização?

Tipicamente é com o nascimento dos filhos que os casais vivem os primeiros momentos de crise. A passagem de 2 para mais, traz desafios novos, prioridades diferentes e preocupações que não existiam. Estes ingredientes são tão poderosos que o casal altera formas de estar, que se pretendem ajustar ao novo elemento: a criança.

Os elementos do casal chegam a mudar a sua conduta, e o lado que tinham mais aventureiro fica muitas vezes em “hibernação”. Deixam-se de praticar desportos radicais, porque isso coloca a vida em risco e agora existe um ser que depende de nós, já não se anda de carro em velocidades “furiosas”, prescindem-se das noitadas, porque os filhos têm um ritmo madrugador, e deixam-se as jantaradas com os amigos e até o tempo dos próprios.

De repente o foco são os filhos e as suas necessidades.

Todo este pensamento racional e responsável, vai colidir com o prazer não programado que existia no passado. A sedução necessita de um ambiente espontâneo, que envolve um espirito aventureiro, com surpresa, com o inesperado, e ser pais exige exatamente o contrário.

Paralelamente a gratificação que se passa a sentir nos cuidados aos filhos, muitas vezes anula o namoro do casal. Os filhos são quem recebem os beijos mais calorosos, os mimos mais irresistíveis e abraços amorosos, e de repente, os afetos ficam centrados na troca pais/filhos, e a sua afetividade preenche-se desta forma.

Mas há sempre alguém no casal, ou ambos, que percebe que isto não é satisfatório, há sempre um dos pares que quer mais da sua relação conjugal, que mantém propostas de namoro, que faz investidas sedutoras, que quer manter a intimidade.

E pode ser neste desencontro de prioridades nos afetos que a sedução e erotismo do casal deixa de ser alimentada.

Como manter estes dois níveis de afetividade? Como não priorizar as tarefas que parecem emergentes em detrimento da relação conjugal?

É de facto importante redistribuir os tempos de forma equilibrada para as diferentes áreas da vida. Do tempo que existia vai ter que surgir tempo para a nova família, mas temos que nos focar que é importante manter tempos para os tempos que já existiam: tempos individuais, tempos profissionais, tempos de família alargada, tempos de atividades domésticas, tempos de amigos, e os tempos de namoro.

Afinal, antes de sermos pais , somos amantes, e esta pode ser a chave para a manutenção do equilíbrio familiar.

Alexandra Alvarez I Terapeuta Familiar e de casal I Instagram @terapia_familiar_casal I https:/ Telemovel 911 846 427

Publicado por Terapia Familiar e de Casal - Alexandra Alvarez

Olá, sou Alexandra Alvarez, mãe de 5 filhos, terapeuta familiar e de casal, formadora e supervisora. Faço consultas com famílias e casais para "fazer acontecer" relações positivas! Uma nova oportunidade, para que todos sejam ouvidos e para que todos possam ouvir, numa perspetiva de entendimento e reforço de competências. " Family trainer " (inspiração no personal trainer), num modelo aproximado de coaching familiar, parental e de casal! Com paixão!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: