Será o medo a nossa consciência?

logo_final Aqui onde estamos não há outro estar.

Aqui onde estamos só se pode assim estar. Aqui onde estamos é preciso acreditar que é possível.

Ainda assim estamos porque acreditamos e queremos.

Aliás, por vezes queremos mas tememos e o temor impede a criação e o acontecer.

A propósito, onde estamos? No que queremos ou onde ficámos por medo? A propósito, por quanto tempo estamos? Será que é até deixarmos de ter medo?

A verdade é que muitas vezes queremos que exista um prazo que não determine mas exista e nos dê a certeza de que mesmo que fiquemos onde estamos, não fiquemos como estamos.

A * A * A * A *_____ não prescindo destes 4 A. Amor *  Agora *  Alegria * Amanhã *

Aprendemos com o arriscar que o medo é o travão da mudança, mas quando decidimos arriscar, arriscar no sentido de dar o passo que consideramos ser importante para nós, percebemos que mudança e medo podem coexistir, pois o medo só é a prova da nossa racionalidade , da nossa clara noção de que a mudança implica conviver com o desconhecido.

medo

O medo, ou receio, como o queiramos apelidar , passa então a ser nosso aliado no sentido de nos servir de alerta, mas teremos a necessidade de o considerar assim e não como um bloqueio.

Nós avançamos, caminhamos e percebemos que o medo caminha connosco, ao nosso lado, mas caminha e deixa-nos caminhar, sem que nenhum de nós se atropele.

Caminhamos juntos, ele não pára, mas nós também não, pois o medo não poderá ter supremacia sobre a nossa vontade.

Se não existisse o medo provavelmente não teríamos consciência ou razão, assim, a sua presença reafirma a nossa lucidez, pelo que não há que temê-lo. Caminhamos lado a lado, coexistimos!

O desconhecido é um espaço imenso , sem fronteiras, sem chão e sem teto , mas aprendemos a perceber que de qualquer forma é um espaço . Mesmo sem se conhecerem os seus limites aprendemos a perceber que tudo tem limites e o medo não é exceção, assim como não o são as situações novas que vamos começar a experimentar e gerir.

Essa noção de limite é valiosa. São os limites que nos tranquilizam. Avancemos, os medos não nos podem parar, se o que queremos é avançar, não nos deixemos paralisar POR MEDO!

M* M* M * M* ______ não prescindo destes 4 M. Mudar * Modifica *  Medo * Menor

Já sentiu medo? Eu já!

Alexandra Alvarez I Terapeuta Familiar, Parental e Conjugal.

 

Publicado por Terapia Familiar e de Casal - Alexandra Alvarez

Olá, sou Alexandra Alvarez, mãe de 5 filhos, terapeuta familiar e de casal, formadora e supervisora. Faço consultas com famílias e casais para "fazer acontecer" relações positivas! Uma nova oportunidade, para que todos sejam ouvidos e para que todos possam ouvir, numa perspetiva de entendimento e reforço de competências. " Family trainer " (inspiração no personal trainer), num modelo aproximado de coaching familiar, parental e de casal! Com paixão!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: